segunda-feira, janeiro 5

Resenha do livro Lola e o garoto da casa ao lado

Hey pessoas! Nem vou me perder naquele blábláblá de que sumi porque isso já virou hábito. Aliás que eu tô pensando em colocar isso estampado bem grande em um banner no blog, tipo: Ás vezes eu sumo, lide com isso. Não que alguém se importe...
Mas eu vim hoje, o que importa é o agora e o agora chegou com uma resenha de um livro que terminei de ler faz mais ou menos uma hora.
O negócio é, não sou fã de romances, mas esse não foi um "qualquer outro romance". Eu gostei, apenas. Vale isso, a resenha eu quero dizer.
Resenha: Lola é uma garota de figurinos, ela não vê graça numa vida muito normal. Ela é filha adotiva de um casal homossexual (gay, sem hipocrisias aqui okay?), mora no Castro, o bairro mais gay de São Francisco e namora um roqueiro sexy e de cabelos descoloridos. Ela tem 17 anos, seus pais são super-protetores por conta de sua origem (sua mãe biológica é irmã de um de seus pais adotivos, ex moradora de rua, esotérica, hippie e não mantem um relacionamento com a filha, pelo menos não um relacionamento bom).
Lola, ou Dolores, trabalha no cinema e não é muuito popular.
Ela vive uma vida "normal", seus pais não gostam muito de seu namorado por conta da diferença de idade entre ele e Lola (ele tem 22), ama seu namorado e tem um relacionamento bom com seus colegas de trabalho. Mas algo a incomoda, a casa ao lado da sua. Aquela casa tem um problema, uma família que viveu lá no passado e que marcou muito a vida dela, na verdade um dos gêmeos da família: Cricket Bell. Eles se mudaram, mas ela vive na constante insegurança de que eles voltem, e eles voltam. E o mundinho de Lola vai mudando e se transformando a partir dessa mudança. (Isso foi um trocadilho, sim, sou péssima nisso).
Minha opinião: Lola e o garoto da casa ao lado era um livro que eu queria ler faz muito tempo mas que nunca encontrava por um preço aceitável. Então semana passada eu comprei e comecei a ler. Eu sabia que era um romance e apesar da minha insistente mania de repelir romances porque não quero ilusões ou imagens de um final feliz perfeito na minha cabeça, eu insisti e a leitura me instigou e me enlouqueceu. O livro é cheio de tudo, tudo, tudo, assim como a protagonista. Ele tem aquela fórmula mágica de te prender e fazer virar 50 páginas numa rapidez enorme, o que é muito novo pra mim.
Eu tenho uma leitura lenta e consegui terminar esse livro rápido até. Dizem que é livro de um dia só, nenhum é assim pra mim.
Ele é fofo, colorido (não que tem gravuras, mas lendo vocês vão entender), romântico, meio louco e maravilhoso. Não vou dar nota porque depois de muito tempo, reparei que isso é de cada um.



Nenhum comentário:

Postar um comentário